Cremação

 


O Serviço de Cremação é oferecido através de uma parceria entre o Cemitério Ecumênico João XXIII (Porto Alegre) e o Memorial Crematório São José (Caxias do Sul).

 

Os atos fúnebres são realizados na Sala de Cerimonial da Capital e o serviço de cremação na Serra Gaúcha, com toda qualidade e responsabilidade destas duas grandes organizações.

 


Sala de Cerimonial



A Sala de Cerimonial do Cemitério Ecumênico João XXIII conta com estrutura especial para atender aos familiares no momento de despedida de seus entes queridos. Nela são realizados os atos fúnebres do serviço de cremação do CEJXXIII.

 


"Espaço de homenagens com estética contemporânea"

 


Descrição:

- Sistema vídeo com TV LCD
- Sistema de som exclusivo
- Piano que pode ser utilizado nas homenagens
- Espaço externo privativo envidraçado
- Ambiente em padrão auditório
- Púlpito para homenagens
- Condicionador de Ar Split
- Sala reservada
- Banheiro individual
- Frigobar
- Telefone

 


Formas de pagamento:


Dinheiro, Cartões de Crédito ou Débito (VISA, MASTER ou BANRICOMPRAS) e Cheque. O parcelamento pode ser realizado em até 5 vezes para as modalidades de pagamento via Cartão ou Cheque.

 


Requisitos para Cremação:


- Não haver dúvida da causa da morte, nem suspeita de crime (mortes violentas necessitam de autorização judicial)

- Deve-se apresentar declaração de intenção do falecido(a) ou autorização de dois familiares

- Em caso de epidemias ou calamidades a cremação poderá ser utilizada por decisão administrativa por indicação de órgãos sanitários

- Aguardar 24 horas do óbito declarado

 


Processo de Cremação:


- Após o velório (em uma capela) efetuamos o Cerimonial de Cremação (sala de cerimonial), quando os familiares homenageiam e se despedem do ente querido.

- O Cemitério João XXIII realiza o traslado até o Memorial Crematório São José (Caxias do Sul).

- O Memorial Crematório São José (Caxias do Sul) efetua os procedimentos de cremação.

- Os restos mortais são acondicionados em uma urna, que pesa entre 1 e 5 kg.

- A urna é levada até o Cemitério em Porto Alegre e entregue à família, que poderá levá-la ou acondicioná-la em um nicho ou jazigo.